sábado, 19 de janeiro de 2013

Sedução

Tarde da noite a pessoa aciona o Call Center e é atendida por uma voz deliciosa. Na solidão do horário, diante de uma carência afetiva ou crise conjugal, ela se sente amparada e envolvida pela voz e se permite fantasiar sobre quem recebeu a chamada. Ela estende o assunto ao máximo que pode, pergunta como faz para ser atendida novamente por aquela voz, pergunta qual é seu turno de atendimento. Frustrada por saber que dificilmente terá outro momento de fantasia, a pessoa pede o telefone de quem está lhe atendendo e autoriza claramente que a voz deliciosa entre em contato com ela depois do trabalho. Triste por descobrir que nada disso vai acontecer, a pessoa dorme sozinha e sonha que o dia vai amanhecer bem mais feliz.

Durante o atendimento fantasioso, a pessoa não se deu conta de que há vida real do outro lado da linha. Quem recebeu sua chamada pode ser alguém comprometido, interessado por gente de outro sexo ou simplesmente desinteressado por um relacionamento naquele momento. Pode ser gente boa ou psicopata, alguém muito legal ou muito perigoso. E talvez a "voz deliciosa" até fique interessada, mas, seja como for, quem recebe a chamada não pode permitir envolvimento pessoal com quem aciona o Call Center. Isso está determinado no contrato de trabalho e existe um serviço de monitoria interna que acompanha todo o atendimento para garantir a eficácia e o profissionalismo do serviço prestado. É possível que um relacionamento comece através de um atendimento de Call Center, mas, por vários motivos, é pouco provável que isso aconteça.


Dica do Operador:

Ao acionar um Call Center, tudo que você tem sobre o atendente se resume a nome e número de protocolo, mas o que ele sabe sobre você pode incluir (e quase sempre inclui) seu nome completo, seus telefones, seu endereço, os números dos seus documentos, dados sobre sua família etc. Em minha longa experiência no ramo, nunca soube de qualquer caso de atendimento com desfecho ruim - a nível pessoal - entre atendente e cliente. Mas esse tipo de abordagem tende a gerar somente frustração e constrangimento para ambas as partes. E, por favor, não atice o atendente!



Nenhum comentário:

Postar um comentário